quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

Histórias à Solta na Minha Rua - António Torrado


Uma História à Solta na Minha Rua

Na rua do narrador havia sempre, todos os dias, uma história diferente.
Um dia, quando o narrador voltava para casa reparou que estavam bombeiros e muita gente à roda de qualquer coisa. Notou, ainda, que a escada dos bombeiros ia dar ao 3º andar, onde morava o narrador.
Muito assustado, o narrador pensou em fogo, mas um rapaz disse-lhe que foi o macaco da Dona Esmeralda que subiu para os prédios e destruiu antenas e correntes que seguravam varandas, das traseiras dos prédios.
As buscas ao macaco pararam durante a noite.
O narrador foi dormir muito cansado.
Na sua mesinha de cabeceira, o narrador tinha leite com bolachas para matar a fome e a sede durante a noite.
O narrador adormeceu e sonhou com vários macacos vestidos de bombeiros, que iam ter com ele a um telhado e puxam-lhe os cabelos.
Nisto, o narrador acordou, com fome e com sede, e acendeu a luz. Tentou apanhar o leite e as bolachas mas notou que o leite não estava lá e que o macaco da Dona Esmeralda estava a comer as suas bolachas.
Ele tentou entreter o macaco, até a manhã chegar.
Já de manhã, ele foi a casa da Dona Esmeralda para lhe entregar o macaco, mas ela não o aceitou e disse-lhe para ficar com ele.
O narrador fez de tudo para se ver livre do macaco. Descobriu o número de um Zoo. Telefonou para o zoo e ofereceu-se para escrever uma história com o macaco como personagem principal. Em troca disso, o zoo ficava com o macaco. O Director do Zoo concordou, mas disse-lhe que só tinha até aquele dia para a entregar a história. e assim, o narrador construi a sua história.

Fu Chow a Princesa das Pulgas

A Rã Felisbela

Era uma vez, uma rã chamada Felisbela.
A rã Felisbela sentia-se muito sozinha e decidiu saltar para dentro de um zoo. Lá dentro, verificou que não havia rãs. Pensou que era um animal como os outros, e que tinha o direito de estar no jardim zoológico. De salto em salto, foi dar a um lago onde estava um hipopótamo. Este, pelos vistos, não gostou da sua companhia. A rã também pensou que não ficava nada bem vista ao lado de um bicho como aquele.
Então, voltou a saltar. Foi parar a uma piscina onde estava um crocodilo.
O crocodilo disse-lhe para ela sair da piscina porque ali não era o melhor sítio para ela ficar. A rã Felisbela comoveu-se e saltou para a jaula da serpente.
A serpente matreira, tentou hipnotizá-la, mas a rã Felisbela como era esperta não se deixou levar pela serpente e saltou, de novo, para o casaco do narrador. Este quando a encontrou, arranjou-lhe uma nova casa, o tanque de lavar a roupa. E agora, a rã Felisbela sente-se muito bem.

O Grilo Grilarim Cantarola no Jardim

Nove Vezes Nove? Oitenta e Um, Sete Macacos E Tu És Um


Bárbara Marques e Mara Resende (6º A 2009-10)

Sem comentários:

Enviar um comentário